Ex-prefeito morto teria sofrido ameaças de presidiário

Assassinado a tiros na manhã deste domingo (19), o ex-prefeito de Umarizal Marcos Fernandes, de 50 anos, estaria recebendo ameaças de morte de um presidiário detido na Grande Natal. “Vamos ouvir os familiares dele. Primeiro, queremos confirmar se essas ameaças eram reais e, caso positivo, saber como eram feitas e qual o teor delas”, disse o delegado regional Sandro Régis. Ainda de acordo com ele, esta é apenas uma das linhas de investigação. “Não podemos descartar nada”, acrescentou. Marcos disputou a reeleição em 2016 pelo PSD, mas perdeu a campanha. Para o delegado, certo mesmo até o momento é que o ex-prefeito foi executado. “O crime tem características de execução. Ele foi morto dentro de um restaurante onde também funciona uma casa de jogos de carteado. Isso é muito comum aqui no interior. Dois homens chegaram lá e atiraram nele à queima-roupa. Foram vários tiros”, ressaltou Marcos Régis. Após os disparos, a dupla fugiu. A PM foi chamada e fez buscas pelos criminosos, mas nenhum suspeito foi encontrado. Seis pessoas estavam na casa de jogos no momento do crime. Todas elas já foram intimadas e deverão ser ouvidas ao longo da semana. Os dois assassinos estavam de capacete. Isso dificulta muito a identificação deles. Em razão da morte do ex-prefeito da cidade, o carnaval de rua em Umarizal foi cancelado. A informação foi confirmada por um dos coordenadores do evento, Marcos Paulo. “Não há mais clima na cidade”, lamentou. O carnaval aconteceria de 25 a 27 de fevereiro e contava com o apoio da prefeitura na iluminação e segurança.

Fonte: G1RN

A notícia com credibilidade.

Bell Service